skins

Continuamos com mais 10 séries que marcaram o ano de 2013.  Neste lote algumas séries que regressaram refrescadas e outras que terminaram a sua caminhada. Esta listagem não é um top de preferências.

21. Arrested Development T4

Vários anos após o cancelamento na Fox o Netflix, numa jogada quase inédita, resgatou a série e conseguiu a proeza de trazer todo o elenco regular para uma temporada de novas aventuras. E que regresso, com uma estrutura um pouco diferente contando uma história de vários pontos de vista, ou seja cada episódio focado numa personagem, o humor que tanto a caracterizou não sofreu grande dano e é uma deliciosa aventura para quem durante anos esperava por um filme ou um final mais digno. Apesar de tudo o final da temporada soube a pouco e fica a ideia de que tem de haver mais… será? Nada foi ainda confirmado.

22. The Killing T3

Depois de duas temporadas e um cancelamento pela AMC a série renasceu das cinzas e mais uma vez com uma ajuda daquele que é o grande destaque do ano, o Netflix, tivemos direito juntar peças sobre o passado da protagonista. Apesar da história ser mais contida e mais pessoal não deixou de ser uma excelente temporada com elementos que tão bem caracterizam a atmosfera desta adaptação dinamarquesa. Mas logo veio o cancelamento… e novamente a série foi resgatada agora apenas para mais 6 episódios pelo Netflix. É uma série que recomendo ver desde início e que é um exemplo da qualidade das ideias que vêm da Europa.

23. Mad Dogs T3

Pouca gente deve conhecer esta série que vem do canal Sky Inglês. É inicialmente a história de 5 amigos que se reúnem numas pequenas férias em Maiorca mas quando um deles se suicida a vida dos restantes quatro entra numa espiral de situações complicadas que os levam ao desespero. Nesta terceira temporada a acção vai de Marrocos à Africa do Sul e se as anteriores já tinham como belo fundo as ilhas espanholas aqui ganham uma dimensão quase épica com a fantástica saga a tomar um rumo inesperado. A terceira temporada foi sem dúvida a melhor até ao momento até porque o salto temporal ajudou a criar novas histórias e o inicio do fim desta loucura. A série irá terminar no final do ano com dois episódios especiais que se espera que finalmente dêem o descanso merecido depois de tanta confusão.   A ver.

24. Graceland T1

Das poucas estreias que surgiram no verão esta foi das que se destacou, não é uma série de topo mas é uma série muito adequada ao verão, com sol, praias, acção e um aglomerado de personagens bastante características. É a história de uma casa que alberga agentes de várias unidades que trabalham como agentes disfarçados. Uma história inspirada em factos reais com muitas traições e segredos.

25 Falling Skies T3

Já se nota algum cansaço nesta série, o facto de agora a acção se focar em três espécies aliens e uma eminente guerra entre elas retirou o foco nos humanos sobreviventes e isso acabou por não mostrar grande evolução em termos de argumento. Continua a ser a versão interessante da guerra dos mundos mas a sensação que as tramas se estão a repetir deveria de alguma forma definir um final a breve prazo.  Aguardando a quarta temporada.

26. Wilfred T3

É talvez a série mais esquizofrénica que vi este ano, já percebemos que o cão é uma espécie de subconsciente de Ryan mas o nível de insanidade a que este se submete é demasiado exagerado. A série tentou nesta temporada explorar um pouco mais as causas dessa instabilidade e o porquê da existência do cão. A quarta temporada será a última e será que vamos finalmente perceber a origem da loucura?

27. Futurama T7

É com imensa pena que vejo o fim desta série animada, que para mim sempre foi algo superior aos Simpsons (que é do mesmo autor) até pela capacidade criativa de usar assuntos muito controversos e transforma-los numa autentica loucura. Numa série animada nunca existe realmente um fim, embora o último episódio nos dê um pouco de encerramento possível para o casal da série. Mas o futuro é demasiado complexo e certamente que estas personagens não morrem aqui. É das melhores animações de adultos que se fizeram na última década e rever de inicio é sempre uma surpresa.

28. Dexter T8

Esta série nem merecia ser mencionada não fosse a última temporada, mas é lamentável como se destruiu uma série com opções absurdas e enredos que não interessavam nada. Que isto aconteça a meio da série é aceitável, que se faça o que se fez na última temporada não é de todo tolerável.  Nem se trata do facto da última cena, trata-se de todos saber-mos há algum tempo que isto seria a última temporada e os autores trataram isto como se fosse a mais banal das histórias.  Não querendo spoillar demasiado o final, o facto é que não colocar Dexter no foco da série nos últimos 12 episódios e optar por mais um serial killer banal ou firmas de segurança privada, ou insistir em romances paralelos para depois matar personagens relevantes… De tudo um pouco a temporada foi um erro colossal e o final não podia ser pior. Foi o pior final de sempre de uma série para mim, seja pela falta de coerência, seja pela forma como as personagens regulares foram tratadas e até pelo momento final patético de Dexter. Não deixa saudades.

29. Skins T7

Esta não é necessariamente o final, até porque a cada duas temporadas era-nos dado um encerramento das histórias de cada geração. Estes seis episódios finais são apenas um agradecimentos ao fãs e dar um brinde sobre três das personagens que mais se destacaram na série. Embora não se sinta a ligação ao passado as três histórias reconduzem-nos à personalidade e ao desencanto que tanto caracterizaram a Effy, o Cook e a Cassie. A história de Effy é novamente uma história de se enganar a si própria e deixar fugir o que tinha por capricho. Cook acaba por atrair a si aquilo de que tanto fugia, embora não se esclareça muito sobre o passado mas fica evidente as marcas que deixou. Já Cassie continua a pequena sonhadora desencantada da vida e a partir corações. É pena não se ter trazido mais personagens de volta ficou a saber a pouco, mas ainda assim foi bom rever estas personagens.

30. Luther T3

Luther regressou com mais dois casos e os enredos complexos que tanto caracterizaram a personagem. Com uma história muito mais intensa e com toque de final esta conseguiu ser melhor temporada que a segunda até porque finalmente trouxe de volta Alice Morgan que é das personagens mais enigmáticas e fantásticas deste universo de Luther. A série deverá ter mais uns episódios para terminar, mas fala-se numa prequela e isso não nos diz muito até porque todos ansiamos mais presença de Alice na vida de Luther que assim não iria voltar. Aguarda-se novidades.

Voltamos já para a penúltima dose de séries de 2013.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s